Blog
Notícias, dicas e tutoriais.

Plano de Negócios: preciso mesmo ter um?

0

Ter um plano de negócios bem definido é a pedra fundamental para o sucesso de uma empresa.

O plano de negócios é a linha que guia o desenvolvimento e conduz o empreendedor através do caminho que é necessário percorrer para crescer no mercado.

Por isso é importante desenvolvê-lo antes mesmo de iniciar as atividades.

Assim, antes de abrir as portas, o empreendedor já sabe grande parte dos problemas que irá enfrentar.

Além disso, ele já consegue também planejar soluções para contornar as adversidades de forma rápida.

Vamos então conhecer melhor esse tal plano de negócios? Vem comigo!

O que é um plano de negócios?

Um plano de negócios é um documento, usado para demonstrar a viabilidade de um negócio.

Ele serve para representar e descrever, tanto para o próprio empreendedor como para pessoas de fora, o planejamento que será executado para cada etapa de desenvolvimento da empresa.

Por isso o plano deve abranger alguns tópicos importantes, são eles:

Sumário executivo

O sumário executivo é o início do plano de negócios e é onde está representada a alma do seu negócio.

Nele devem estar contidos a missão, visão, localização, o produto ou serviço, diferenciais do negócio, investimento total, perfil dos clientes, perfil dos sócios e o que mais for relevante para convencer os investidores.

Análise de mercado

Uma análise de mercado possibilita conhecer muitos pontos importantes para o seu negócio.

Quem são seus concorrentes? Qual o seu público-alvo? Quem são seus clientes? Quem são seus melhores fornecedores?

Tudo isso é descoberto na análise de mercado.

Assim, a partir desses dados, é possível avaliar a viabilidade da ideia e traçar boas metas e objetivos.

Plano de marketing

Você provavelmente já ouviu aquela frase que diz “quem não é visto não é lembrado”. No mundo dos negócios é exatamente assim.

Uma empresa deve estar em todos os meios de comunicação, outdoors, cartazes, ser comentada pelo seu ótimo serviço e por aí vai.

Como a sua empresa será lembrada? Quais estratégias serão usadas para fazer com que seja vista? Quais os meios que serão utilizados?

Tudo isso faz parte do plano de marketing e é um importante passo na caminhada empreendedora.

Plano operacional

Essa é a parte do plano de negócios que diz: iremos fazer desta forma.

O plano operacional descreve a estrutura física do negócio, equipamentos, localidade e instalações.

Além disso, ele é responsável também por conter estimativas da capacidade de produção e de quantos atendimentos por mês são possíveis de serem realizados.

Ele carrega também a quantidade de funcionários e quais serão as atribuições de cada um.

Plano financeiro

O plano financeiro é o lugar onde estão descritos todos os investimentos que precisam ser feitos para formar os alicerces da empresa.

Por isso, devem ser formalizados: custos iniciais, previsão de despesas, previsão de receita, capital de giro, fluxo de caixa, lucros.

Enfim, toda a previsão orçamentária.

Análise de cenários e análise estratégica

Essa análise serve para prever os problemas e situações que podem afetar de forma negativa as estimativas de resultados da empresa.

Basicamente, aqui ficam descritos o Plano B ou plano de reação. Se algum problema previsto acontecer, o empreendedor já sabe como contornar a situação e se manter nos trilhos.

A análise de cenários é importante pois prevendo as situações ruins, caso venham a acontecer, conseguimos uma grande economia de tempo e recursos somente implantando as estratégias previamente planejadas.

Porque ter um plano de negócios?

“Se você não sabe para onde ir, qualquer caminho serve“. Essa é uma famosa frase do Gato no filme Alice no País das Maravilhas.

E ela se aplica a muitas pessoas no mundo dos negócios.

Muitas empresas iniciam ser saber onde querem chegar, sem metas para bater no primeiro trimestre, semestre ou ano.

Portanto, desse modo, vão levando seus negócios sem ter métricas precisas para medir o resultado e desempenho.

Porém, sabemos que a tendência desse modelo é não dar certo.

Em uma pesquisa feita pela CB Insights com 101 startups que faliram, os diretores entrevistados apresentavam vários pontos que fragilizaram sua gestão e, desse modo, fragilizando pouco a pouco, levaram a falência. 

A maioria dos gestores apontou que o maior problema foi a falta de clientes.

Além disso, o segundo fator mais votado foi a falta de dinheiro.

São muitas as variáveis que definem o sucesso ou fracasso de uma empresa.

Porém, olhando os dados da pesquisa, podemos apontar para um fato comum que está presente em todos os fatores que estão no top 10 de culpados: falta de planejamento.

Deste modo, tendo um plano de negócios sólido e bem construído, podemos nos planejar até mesmo para os piores cenários e, mesmo na pior situação, seguir em frente.

O plano de negócios consegue mapear todos os primeiros passos da empresa até a sua consolidação, apoiando o empreendedor na caminhada.

Gostou do artigo? Em nosso blog temos outros textos sobre o tema. Confira!

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ciente, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais